Dicas para não sofrer muito com a crise econômica

Estamos vivendo um momento grave de crise econômica no Brasil. Não vamos entrar nos méritos de culpa e responsáveis, pois isso não leva a lugar algum – pelo menos para nós. O certo agora é pensar no que fazer para que a crise não afete demais a nossa vida – pois pelo menos um pouco nós seremos afetados.

rich-image

Pensando em ajudar as pessoas que estão buscando soluções inteligentes para conviver com esse momento turbulento, separamos algumas dicas de atitudes vencedoras para encarar a crise de frente e vencê-la com todos os méritos.

Acompanhe nossas ideias e fique a vontade para interagir com o nosso blog. Deixe seu comentário com as sugestões que você sentiu falta, faça um elogio ou critique a nossa postura, caso você ache que estamos errando em nossas colocações. O importante é viver bem com todas as opiniões.

Não deixe os boletos vencer

Muita gente acredita que deixar de pagar uma conta ou outra pode ser a melhor saída para ter as finanças equilibradas. Porém, você não pode se esquecer que um dia esse débito deverá ser quitado. E quando esse momento chegar eu tenho CERTEZA que você se arrependerá de tal atitude.

Os jutos e multas que atrasos em contas e boletos geram é algo monstruoso. Você verá que essa escolha provocará um arrombo muito maior e com consequências piores do que se você tivesse pagado no momento certo. Por isso, caso seu boleto do Banco do Brasil, Itaú, Sicredi, HSBC ou qualquer outra instituição estiver atrasado, faço a quitação ainda hoje e elimine esse problema da sua vida. Daqui pra frente você se organizará de outra maneira para enfrentar a crise.

Seja criterioso antes de comprar algo

Pense muito bem antes de fazer uma compra. Veja se realmente não será algo supérfluo. É fundamental que haja um controle no consumo. Mas não quero dizer que você deva parar de consumir, muito pelo contrário, você deve consumir, porém, com responsabilidade.

Veja se o produto / serviço é realmente útil e fará a diferença em sua vida. Analise se ele pode ser deixado para outro momento ou se ele é fundamental para o agora. Pense em todos os custos fixos que você já tem e entenda se essa adição não será pesada. Com todos os critérios analisados, faça a sua decisão e compre (ou não) com toda a certeza.

Evite, ao máximo, parcelar suas compras

Esse não é o momento de apostar em parcelas. Sei o quanto é tentador ver aquela oferta irresistível em 10x sem juros, porém, ao fazer isso, você estará comprometendo sua renda para daqui 10 meses. Será que você terá trabalho? Será que você terá dinheiro para pagar? Essas peguntas devem ser feitas antes de entrar numa dívida durante os períodos de crise.

A minha dica é: compre à vista. Junte o dinheiro necessário e faça a aquisição pagando tudo de uma vez. Ao fazer isso, além de garantir que não haverá problemas no futuro, você ainda poderá conseguir descontos bem bacanas.

poupar-na-crise

Essas 3 dicas são apenas atitudes iniciais para quem quer enfrentar os problemas econômicos sem sofrer muito com as consequências. Se você chegou até aqui é porque mostrou uma preocupação genuína com a nossa situação, por isso, resolvi apresentar mais duas dicas para você colocar em prática agora mesmo para fugir da crise. Veja:

Avalie bem suas necessidades: Só compre se você realmente precisar. Evite o consumismo por si só ou a impulsividade. Essas atitudes costumam deixar marcas dolorosas, principalmente, se você não tem condições de arcar com os compromissos gerados.

Não deixe que a negatividade tome conta de você: Evite entrar na onda do pessimismo, pois isso só prejudique. Tenha consciência do que está acontecendo, porém, não se deixe levar pela turma dos frustrados. Continue vivendo com alegria e intensidade, pois o que vivemos é apenas um momento!